Verás aqui...

Ah... tanto mar. Tanto amor.
Sou um pedaço de vida que desperta a cada instante. Amo!
Teve um dia em que o mar levou um corpo, cheio de pensar, de achar. Neste mesmo dia o corpo escoriado nadou, sentiu, amou no mar. Viveu em mar. No corpo, agora Maria. Cheia de sentir. Muito que viver, tanto que amar. Ainda sim, cheia de pensar. Mas quando escreve, não pensa, transmite.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Em 2007 fiz um Aprimoramento em Saúde Coletiva que me rendeu um belo aprendizado em todos os sentidos, e principalmente novos olhos para enxergar a vida. Acredito que as coisas mais belas que escrevi (que muitas delas estão nesse blog) saíram da época em que eu refletia para poder escrever meu relatório de pesquisa. Uma pena que um farto relatório, modestamente digo serem brilhantes textos, foi guardado (creio eu) em tantos arquivos ou pilhas de velharias das pessoas a quem confiei um grande tesouro para ser passado a frente, na intenção de multiplicar as idéias nele contidas. Revendo-o uma noite dessas, achei certo desperdício e egoísmo da minha parte não deixar a mostra pequena parte dele, já que todo seria muito grande para ser colocado nesse espaço. Se hover algum interessado em sua íntegra, sabe como contactar a fonte.
Quanto a Índia e toda minha Incrédible viagem, shanti, shanti! Esses relatos virão em breve, quando forem sua hora.
Grande beijo,
Namastê.

2 comentários:

ram horizonte disse...

Oi Claudia,
Que bom te ter de volta, estamos mesmo ansiosos pelos relatos da Índia, mas sei que as coisas chegam no seu devido tempo, por isso não te apresso.
Que história emocionante a do Sr Manipura, uma lição de vida.
Obrigado por nos apresentar o CECCO, é uma pena mesmo que algo que presta um serviço tão bonito, importante e saudável não seja devidamente divulgado.
Beijão e bom regresso ao mundo dos blogs.

deaconti disse...

Curti os relatos do CECCO, filha. Mas vou esperar os da sua viagem, com alguma ansiedade.

beijocas da mama