Verás aqui...

Ah... tanto mar. Tanto amor.
Sou um pedaço de vida que desperta a cada instante. Amo!
Teve um dia em que o mar levou um corpo, cheio de pensar, de achar. Neste mesmo dia o corpo escoriado nadou, sentiu, amou no mar. Viveu em mar. No corpo, agora Maria. Cheia de sentir. Muito que viver, tanto que amar. Ainda sim, cheia de pensar. Mas quando escreve, não pensa, transmite.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Sabedoria em alta conta

Sabedoria! Essa vem da experiência da vida vivida. Não daquela vida em que se passa dormindo, sonhando que está acordado e fingindo que está vivendo. Há quem finge dramas e romances românticos para assim validar o atestado de vida. Pobres sonhadores.Vida é aquela bem acordada. Percebe cada brisa sagrada e cada tombo sagrado. Aprende com eles.
Acredito que a Sabedoria se dá por uma equação: Sabedoria = Anos Vividos. f (experiências conscientes) + Ensinamentos dos grandes mestres - Ego. Temos, assim, algumas variáveis. Alguns muitos anos vividos não garantem para que sejam sábios. Tantos foram os mais velhos que já quiseram me “catequizar” querendo contar como é o mundo de verdade. Sei, sim, que seus espaços amostrais são bem mais vastos que os meus. No entanto, talvez não tenham feito a leitura das linhas e entrelinhas desses espaços com seus corações. Desta forma, não são de muita valia para mim. É isso que eu chamo de experiência consciente, aquela que tem coração, que é vivida sentindo o pulsar do coração. Só ele, o pulsar, garante o estado de presença e a guia para o expressar das emoções verdadeiras em ações. E essa é a receita chave para se manter aberto o canal por onde flui a Sabedoria.
Já os grandes mestres estão sempre a nossa volta. A minha, estão meus avós, meu pequeno sobrinho, meus pais, minhas irmãs, minha faxineira, meu chefe, aquela paixão de verão, o operador de telemarketing que liga no domingo às nove da madrugada, etc. Os mestres são aqueles com quem temos algo a aprender. De forma clara ou torta e que sem eles não conseguimos enxergar o que nos está desalinhado e precisando de ajuste. São meros espelhos de nossa personalidade. São todos, sem exceção. (Aqui, faço um a parte, em agradecimento especial aos meus avós, que são grandes mestres e maravilhosamente sábios. Amo vocês, voínhos!).
E agora temos o “X” da questão. O Ego! O Ego é das variáveis a mais variável. É volúvel, sem previsões, nem probabilidades. Muda de uma forma a outra, tem vontade própria e sujeito a causar todo o bug da equação. É o grande responsável pela perda do foco no pulsar do coração por ser um atraente distrator. Pobre coitado, de tanto medo que percebam sua farsa, promete mundos e fundos, somas exorbitantes no resultado final de alguma conta que sei lá o que (nem ele o sabe). Pensando bem , agora, acho que ele tem é medo de não ser amado e deixarem-no de fora do grande banquete da Sabedoria.
Como qualquer iniciante matemático já sabe, o que está de um lado da equação pode ser passado ao outro, alterando seu sinal. Simples! Passemos o Ego para o outro lado e teremos, então: Sabedoria + Ego = Anos Vividos. f (experiências conscientes) + Ensinamentos dos grandes mestres. Acolhamos o Ego, façamos notar que são amados e, que aliados à Sabedoria, viverá bons anos conscientes e de mágicos encontros com grandes mestres.
Porém, como para puxar os nossos tapetes estão Sacis e coiotes em prontidão, há que se atentar ao insuflar de um Ego que se acha bom demais em ser o braço direito da Sabedoria, e esta ser jogada para o outro lado, culminando em: Ego = Anos Vividos. f (experiências conscientes) + Ensinamentos dos grandes mestres – Sabedoria. Da Luz para o Lado Negro da Força num piscar de olhos distraídos.
Que Deus nos crie. Em Amor e Luz. Jallalla!

10 comentários:

Lau(ra)roots disse...

Belo texto, além de sábio, claro!
Mas heis a questão (principalemten para mim que para assimilar as fórmulas e equações matemáticas sempre tive que aplicá-las a exaustão), Como passar o Ego para o outro lado da equação? E como achá-lo na equação, sendo ele o "x" da questão?

Cláudia disse...

Reconheça-o, não o julgue, tenha paciência e saiba expressá-lo com amor. Enfim, ame-o!
TRABALHO, TRABALHO, TRABALHO sobre si mesma.
É o que dizem os Sábios. E o pulsar do meu coração.

Ana Lucia disse...

Querida sobrinha querida, muito boa a equação. Agora, tudo é uma questão de proporção... Você não acha que um ego domado (é possível, veja os grandes mestres!) e não pode aumentar a sabedoria?

Cláudia disse...

Esse é o TRABALHO! Domar o Ego e trazê-lo para o outro lado, o da Sabedoria.
Isso isso isso!!!
Bjs mil, Thelma. Ou será Louise???

deaconti disse...

Hummmmmmmmm! Reflexão apurada!!! Melhor ir buscar a resposta na civilização oriental: segundo fui informada, lá o "eu" não exite. Isso não liquidaria a questão?

beijocas da mama

Cláudia disse...

Acho que eu vou ter que ir até lá pra saber, né, mama? Te amo.

ram horizonte disse...

Grande mestra Claudia. Vivendo e aprendendo!
Beijinho hermana.

cigarra disse...

Que gostoso ler seu texto e saber que estaremos juntas, na mesma conexão e busca por mais sabedoria nos proximos meses.
Te amo irmazinha,
Fla

F. SPACASSASSI disse...

Oi,

tudo bem? Na verdade me sinto muito pequeno ao escrever aqui, tenho a impressão que essas irmãs tem algum "X" da questão...rsr
Bom, comecei a escrever algumas coisas que me fazem bem, estarei sempre correndo aqui e alí pra pegar novas informações...
Agora o EGO???rsrsr Positivamente ele é o grande elo para nossa reforma, basta termos conciência e visão interior, estando ele em qualquer lugar da equação, ele será somado...rsr

Beijos pra vc e irmãs.

Natalia disse...

Passada rápida por aqui, só pra te dizer que estou com saudades... Uhm, prometo aparecer mais vezes pra roubar pão...hehe cuide-se lindona (adoro ficar vendo aquele vídeo vez ou outra...).